A nossa pele reflete diretamente o nosso estilo de vida. Isso inclui os cuidados que temos e o que não temos com alimentação, bem-estar emocional, a beleza que buscamos através de cuidados faciais e também com nossa saúde em geral.

Quem já teve essa desagradável experiência de se olhar no espelho e perceber as tão desagradáveis olheiras sabe o quanto isso é um fator que interfere profundamente  na nossa imagem pessoal e em nossa autoestima.

Esquecendo-se dos os cuidados necessários, cada vez mais se agravam deixando nossos olhos sem vidas marcando negativamente essa região tão expressiva de nossa personalidade, com uma aparência de cansaço, envelhecimento e flacidez.

A região ao redor das pálpebras é considerada extremamente sensível à ação de fatores irritantes que podem contribuir para uma hiperpigmentação periorbital (aparecimento excessivo de manchas marrons ou escuras).

O envelhecimento nessa área surge bem mais cedo e além dos desconfortante “pés de galinha”, há uma atrofia ou seja diminuição do volume da pele que mostra a malha  dos pequenos vasos ali presentes.

Quando as manchas escuras começam a aparecer, a princípio é representada por uma  lentidão da microcirculação ao redor dos olhos. Esse fator concorre para a a presença de mais pigmentos nessa área tendo em vista que a pele da pálpebra inferior é mais fina e flexível que o restante do corpo. Ela apresenta menos colágeno e elastina (proteínas que dão sustentação à pele) e outros componentes nutritivos e hidratantes.

Para começo de conversa, as olheiras não representam um único tipo, embora aquela aparência de olhos de panda sempre está presente em maior ou menor grau.

Temos básicamente 3 tipos de olheiras:

  • Olheiras Vasculares – estão relacionadas à microcirculação ao redor dos olhos. São mais resistentes, pois esses vasos pequeninos (capilares) se arrebentam e liberam um pigmento vermelho escuro, daí a semelhança com os olhos de panda. O fato de coçar ou esfregar a região dos olhos piora muito o quadro.
Olheira vascular causada pela irritabilidade ao coçar os olhos.
  • Olheiras por Excesso de Melanina – acúmulo grande de pigmentação (manchas castanhas e escuras) por alta atividade daquelas mesmas células que dão pigmentos para a cor da nossa pele (melanócitos/melanina).
Olheira por excesso de melanina.
  • Olheiras Mistas – associação dos dois tipos anteriores. Exigem maiores cuidados no tratamento.
Olheiras Mistas.

Se tratando de olheiras temos que pensar em um caminho a ser seguido, aliás, como todos os outros referentes aos cuidados faciais.

Mas disso você talvez já soubesse. O que muitas pessoas esquecem ou não sabem é das possibilidades que se encontram no livro “Olheiras Livre-se Delas.”

Para receber conteúdos novos toda semana direto no seu e-mail cadastre-se em nossa página!